A felicidade que não volta.

"Custou-me, no começo, perceber como poderia existir a vida se não existias tu. Acordava, todos os dias, à procura do teu corpo, à procura do teu colo, à procura da tua mão, e acabava por ficar assim, toda a noite e todo o dia, à procura de ti em todos os locais onde fomos felizes. Nada magoa mais do que a felicidade que não volta, a felicidade que perdeste e que, sempre que a recordas, te martiriza em tão grande como em tão grande te deixou feliz."

de Pedro Chagas Freitas in ' Prometo Falhar '

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Ela.

Sinto falta...

2 de Julho de 2017.