Se tu a amas, diz-lhe que a amas.

"Se tu a amas, diz-lhe que a amas. Não faz sentido essa ideia de não ser preciso dizer porque o outro já sabe. Se sabe, maravilha... mas esse é um conhecimento que nunca está concluído. É um conhecimento que pede inúmeras e ternas actualizações. Economizar amor é mesquinhez. Coisa de quem funciona na frequência da escassez. De quem tem medo de gastar sentimento e lhe faltar depois. É terrível viver a vida a contar moedinhas de afecto. Há amor suficiente no universo. Para todo o mundo. Não perdemos quando damos: pelo contrário, ganhamos. Quanto mais nós fazemos o amor circular, mais amor nós temos e mais amor nós recebemos. 

Se tu a amas, diz-lhe que a amas. Nós podemos sentir que somos amados, mas gostamos sempre de ouvir e ouvir e ouvir. É música de qualidade. Tão melodiosa que muitas vezes, mesmo sem conseguirmos exteriorizar, sentimos uma vontade imensa de pedir: 'diz de novo, por favor?'. Dizer não dói, não arranca pedaços, requer poucas palavras e pode caber no intervalo entre uma inspiração e outra, sem espaço para se encontrar desculpas como a falta de tempo. Sim, dizer, em alguns casos, pode exigir entendimentos prévios com o orgulho, com a estupidez do só-digo-se-o-outro-disser, com a coragem de dissolver uma camada e outra dessas defesas que nós criámos ao longo do caminho e quando nos apercebemos mais parecem uma muralha. Essas coisas que, no fim das contas, só servem para nos afastar da vida. De nós mesmos. Do amor.

Quando ela estiver ciumenta, abraça-a e diz-lhe que só a amas a ela e que nunca a vais deixar. Quando ela estiver chateada contigo, beija-a mesmo que ela 'faça birra' e diga que não quer, porque lá no fundo ela quer que o faças. Quando ela estiver carente diz-lhe coisas fofas, abraça-a por trás, põe-lhe o braço por cima dos ombros ou então dá-lhe simplesmente a mão, ela vai sentir-se segura e vai sentir que queres transmitir e que ela é só tua e de mais ninguém. Quando ela estiver triste mete-lhe um sorriso na cara, nem que seja a dizer parvoíces, quando ela estiver chorona abraça-a bem forte e diz-lhe que vai ficar tudo bem.

Se tu a amas, diz-lhe que a amas. Diz-lhe o conforto que sentes no coração sempre que os vossos olhares se cruzam amorosamente. Diz-lhe a gratidão que sentes por a teres a teu lado. Fala-lhe do teu contentamento por saberes que a tens a dar cor à tua vida. Fala-lhe da festa que acontece dentro de ti de todas as vezes que tu te lembras que ela existe. E se for muito difícil dizeres por palavras, diz-lhe de outras maneiras que também possam ser ouvidas. Prepara surpresas. Reinventa gestos de companheirismo. Mas não deixes para depois. 'Depois' é um tempo sempre duvidoso. O depois é distante daqui. O depois é sei lá..."

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Ela.

Sinto falta...

2 de Julho de 2017.