Para sempre.

"Quantas facas tem o teu não?
Como uma puta de uma desesperada aqui continuo, à espera de que venhas, à espera de que digas “amo-te”, à espera de que digas ” amo-te e sempre te amei e vou amar-te para sempre ”. Mas a única coisa que é para sempre é o que acaba. Acabou-se e é para sempre. Para sempre sem o sabor do teu beijo outra vez, para sempre sem o “estou-me a vir” do teu toque outra vez. O que nunca acaba é amar-te assim.
Quantos homens serão necessários para me esquecer do teu abraço?"

de Pedro Chagas Freitas in ' Prometo Falhar ' 

Comentários

Mensagens populares deste blogue